RESULTADOS

5ª Volta da Pampulha

Data: 02/11/2003

Percurso: 18 km

Local: Belo Horizonte - MG

Telefone: (11) 3714-0506

Site: www.voltadapampulha.com.br

Masculino
Feminino

VEJA COM FOI

A torcida fez uma grande festa na manhã deste domingo em Belo Horizonte quando o mineiro Franck Caldeira de Almeida cruzou a linha de chegada da Volta da Pampulha. Ele foi campeão da quinta edição de uma maiores corridas do país e se tornou o primeiro atleta local a vencer a prova de 17.850 metros, no tempo de 52min49, consolidandos-se como uma dos principais corredores do Brasil. O queniano Stephen Rerimoi, que era o favorito, chegou em 13 segundos depois, seguido de outro mineiro, Rômulo Wagner da Silva. O bicampeão desta competição, Vanderlei Cordeiro de Lima, foi o quinto colocado.

Entre as mulheres, a queniana Salina Kosgei não permitiu surpresas. Venceu de ponta a ponta, em 1h02min20seg, mais de um minuto à frente da baiana Sirlene Souza de Pinho. A medalha de ouro no Pan, Márcia Narloch terminou em quarto. A prova distribuiu total de R$ 30 mil de prêmios aos cinco melhores do masculino e do feminino e contou com seis mil corredores, número recorde, além de 700 caminhantes, que fizeram percurso de apenas quatro quilômetros.

Ao contrário dos outros dias desta semana, Belo Horizonte amanheceu com uma temperatura amena e com o céu nublado, para sorte dos participantes da V Volta Internacional da Pampulha, competição realizada em torno da bela Lagoa da Pampulha e que já se firmou como uma das mais importantes provas do calendário nacional. Quando foi dada a largada, no meio da manhã, a temperatura era de 24º C, com 70% de umidade.

A prova masculina mostrou que o queniano Rerimoi não estava para brincadeira. Ele saiu na ponta e, com passadas firmes, começou a abrir vantagem para alguns brasileiros, como Leonardo Vieira, Paulo Alves dos Santos, Genilson da Silva, Franck Caldeira e Vanderlei Cordeiro de Lima. No sexto quilômetro, Franck assumiu o segundo lugar e começou a se destacar. Foi tirando a diferença para o queniano, que chegou a 150 metros, para assumir a liderança da prova no décimo quilômetro. A partir daí, tentou forçar o ritmo novamente, mas Stephen ficou colado no mineiro de Sete Lagoas. Somente a partir do 15º quilômetro o brasileiro conseguiu abrir vantagem para cruzar a linha de chegada e conquistar a principal prova de sua carreira.

Assim que venceu a prova, Franck, de apenas 20 anos, deu um soco no ar, se ajoelhou e começou a chorar. 'Quero agradecer a Deus e ao meu técnico (Henrique Viana). Agora espero fechar o ano com chave de ouro vencendo a São Silvestre', afirmou, emocionado, uma das maiores promessas do atletismo brasileiro.

'Considero o Henrique meu segundo pai, pois saí de casa muito cedo. Ele me ajuda em tudo, mostrando os caminhos. Meu objetivo aqui era o pódio. Por isso, forcei o ritmo e, quando passei o queniano, achei que iria abrir fácil. Mas ele não desistiu e só final consegui uma pequena vantagem. A vitória foi um momento mágico, por isso me emocionei tanto', explicou o jovem corredor, patrociando pelo Arpoador e Unicsul, que tem outro queniano como referência, Paul Tergat, atual recordista mundial da maratona e pentacampeão da São Silvestre.

Franck está radicado em Petrópolis (RJ) há três anos, desde que começou a treinar com Henrique Viana e levar o esporte a sério. Neste período tem feito marcas surpreendentes até para o seu técnico. É o atual recordista sul-americano dos 10 quilômetros em pista, com 29m28, marca obtida no Rio de Janeiro em 2002, e é tricampeão brasileiro dos 10 mil em pista. Nas corridas de rua, foi quinto no ano passado na Meia Maratona do Rio e neste ano fez bons resultados, principalmente nas últimas semanas, depois de uma temporada de um mês, entre julho e agosto, treinando na altitude de Cochabamba (2.650 metros) na Bolívia. Ficou em oitavo na Meia Maratona do Rio de Janeiro, no final de agosto, e em outubro terminou em segundo nos 10 k da Unicsul, em São Paulo, quando enfrentou os melhores do país, e ganhou a Corrida da Integração, em Campinas.

Agora ele vai se preparar exclusivamente para a São Silvestre. Viaja novamente para a Bolívia no dia 12, quando ficará quatro semanas treinando em Cochabamba e duas semanas em Oruro, que é ainda mais alto, fica a 3.200 metros acima do nível do mar. Para Henrique Viana, Franck é candidato certo ao pódio da São Silvestre. 'Este menino só me surpreende e vem conquistando as metas sempre mais cedo do que o previsto. Ele já é um dos três melhores do Brasil e é dos favoritos para a São Silvestre', garantiu Viana, com o prestígio de já ter treinado nomes como Ronaldo da Costa (campeão da São Silvestre em 94 e ex-recordista mundial da maratona) e Luís Antonio dos Santos, um dos melhores maratonistas do país.

O queniano Rerimoi gostou muito da prova, apesar da derrota no final. 'Senti uma fisgada no diafragma, no 14º quilômetro, e por isso diminui o ritmo, procurando garantir o segundo lugar. A competição é disputada num percurso plano, perfeito para meu estilo, e num lugar lindo', afirmou. O bicampeão da Volta da Pampulha, Vanderlei Cordeiro de Lima, chegou em quinto, mas ficou feliz. 'Fiz um percurso tranqüilo, dentro do meu ritmo. Esta prova é muito rápida para quem está treinando para uma maratona. Por isso estou contente pelo pódio', salientou. O medalha de ouro no Pan de Santo Domingo vai correr a Maratona de Fukuoka, no Japão, em dezembro para tentar obter o índice para a Olimpíada de Atenas.

DOMÍNIO ABSOLUTO DA QUENIANA SALINA

Se Rerimoi teve problemas com um jovem brasileiro, o mesmo não aconteceu com sua compatriota Salina Jebet Kosgei. Ela confirmou totalmente seu favoritismo e não deu nenhuma chance às adversárias. Saiu na frente e foi abrindo vantagem a cada quilômetro. Não foi importunada por ninguém até a vitória em pouco mais de uma hora. 'A prova foi excelente. O percurso é exatamente como eu gosto e fiz um ritmo ideal, sem ser ameaçada', afirmou a atleta que veio ao Brasil pela primeira vez. Ela tem 26 anos e está em bom momento na carreira. Foi 16ª colocada nos 10 mil metros do Mundial de Paris, além de ter sido vice-campeã na meia maratona de Lilly, na França, e nos 20 quilômetros de Marselha, resultados obtidos nesta temporada.

A segunda colocada, a baiana radicada em Santos, Sirlene Souza de Pinho, também surpreendeu muita gente ao fazer o melhor resultado da carreira. 'Procurei acompanhar a Márcia Narloch desde a largada e, aos poucos, consegui abrir até conquistar o segundo lugar. Tenho de treinar muito ainda para chegar aonde a Márcia está', explicou, reverenciando a medalha de ouro no Pan. Sirlene tem 25 anos e mora em Santos. É patrocinada pelo Memorial e Mizuno e, em outubro, conquistou os 10 k dos Jogos Abertos disputados em Santos. No final de agosto foi quarta colocada na Meia Maratona do Rio. 'Estou muito orgulhosa do resultado e principalmente por ter sido abraçada pela queniana, algo que não vou esquecer tão cedo. Agora quero treinar para a São Silvestre'.

Entre as brasileiras, não houve surpresas. Leone Justino ficou em terceiro, seguida de Márcia Narloch. Maria Zeferina Baldaia, apontada como favorita, não foi bem e sentindo ainda a falta de ritmo acabou na 12ª posição.

Confira abaixo algumas fotos do evento :

Antes da largada, o tradicional "trotezinho" na área reservada aos atletas de elite.
Enquanto isso, 6.000 atletas aguardavam após a faixa da largada.
Às 9:30 horas aconteceu a largada da elite feminina.
20 minutos depois, vieram os demais atletas.
No início da prova, Franck e Rômulo corriam lado a lado.
O percurso da prova tem sempre a Lagoa da Pampulha como paisagem.
Salina Jebet Kosgei cruza a linha de chegada e vence a categoria feminina.
Franck Caldeira de Almeida vibra muito com a vitória em Belo Horizonte.
O queniano Stephen Rerimoi chega 13 segundos depois.
Resultado Feminino
1) Salina Kosgei (KEN), 1h02min20seg
2) Sirlene de Pinho (BRA), 1h03min35seg
3) Leone Justino (BRA), 1h04min10seg
4) Marcia Narloch (BRA), 1h04min21seg
5) Lucélia Peres (BRA), 1h04min39seg
Resultado Masculino :
1) Franck Caldeira (BRA), 52min49seg
2) Stephen Rerimoi (KEN), 53min02seg
3) Rômulo da Silva (BRA), 53min30seg
4) Paulo Alves dos Santos (BRA), 53min35seg
5) Vanderlei Cordeiro de Lima (BRA), 53min55seg