RESULTADOS

7ª Meia Maratona do Rio

Data: 31/08/2003

Percurso: 21 km

Local: Rio de Janeiro - RJ

Telefone: (11) 3714-0506

Site: www.meiamaratonadoriodejaneiro.com.br

Masculino
Feminino

VEJA COM FOI

O atletismo brasileiro está de volta ao topo do pódio da Meia Maratona Internacional do Rio de Janeiro, uma das mais importantes disputas do calendário nacional. Na sétima edição, realizada neste domingo (31), a goiana Marizete Rezende, atual campeã da São Silvestre, foi a vencedora, completando os 21.097 metros entre São Conrado e o Aterro do Flamengo em 1h12min19seg, com boa vantagem para a segunda colocada, a queniana Anne Jelagat, primeira no ano passado. Já no masculino, o queniano Philip Rugut não deu chance aos adversários e garantiu o bicampeonato com o tempo de 1h03min44seg, seguido dos brasileiros William Amorim, 1h03min48seg, e Alex Januário, 1h03min58seg. Pela vitória, Philip e Marizete receberam R$ 15 mil cada, além de um carro 0 Km para a brasileira e William.

Depois de uma semana de muita chuva na Cidade Maravilhosa, o domingo amanheceu ensolarado para a disputa da VII Meia Maratona Internacional do Rio de Janeiro, deixando ainda mais bonito o percurso por toda a orla da Zona Sul. Os mais de 12 mil participantes, recorde em toda a história da prova, deixaram ainda mais colorida a cidade, confirmando o crescimento e a força da disputa entre os atletas.

As mulheres começaram antes, cumprindo a nova determinação da Federação Internacional de Atletismo (IAAF). Logo no princício, Marizete, Anne e Márcia se destacaram das demais, prometendo uma boa briga até a linha de chegada. Porém, a partir do décimo quilômetro, a queniana sentiu uma contusão nas costas e acabou ficando. Marizete aproveitou bem a situação e aumentou o ritmo, abrindo vantagem para as adversárias e manteve-se à frente até a vitória. Anne ainda conseguiu superar Márcia, visivelmente cansada, garantindo o segundo lugar.

"A minha performance foi dentro do esperado. Acho que foi um dos meus melhores tempos em provas deste tipo no Brasil e isso me deixou bastante satisfeita. O clima acabou sendo bom, pois não estava tão quente, o que facilitou bastante durante a prova. Nem mesmo a umidade estava alta", explicou a atleta, casada com outro corredor, Dimantino dos Santos.

Com relação à disputa direta com a queniana, Marizete disse que se deu bem porque conseguiu acompanhar o ritmo. "Fui a única a estar correndo com ela nos primeiros quilômetros, quando o ritmo ainda era forte. Depois ela sentiu algo e diminuiu. Quis marcar a queniana de perto pois já perdi provas por não arriscar e ficar esperando", completou a atleta, que agora vai em busca do índice para a maratona dos Jogos de Atenas. "Vou tentar isso já em Berlim, no mês de setembro. Se não der certo, tenho até maio para atingir meu objetivo", finalizou.

Já a queniana, mesmo tendo perdido o bicampeonato, não parecia triste. "Senti uma forte dor nas costas no quilômetro dez e isso impediu minha reação. De qualquer forma, valeu pois consegui o segundo lugar. Isso prova o quanto eu estava preparada para vencer aqui. Agora é pensar no próximo ano", declarou a atleta.

RUGUT VALORIZA BRASILEIROS

"Minha maior dificuldade este ano foi suportar a pressão dos brasileiros". Assim o queniano Philip Rugut analisou sua performance na conquista do bicampeonato no Rio de Janeiro. "A prova foi tranqüila em quase tudo, mas tive de forçar o ritmo para sair da marcação dos brasileiros. Felizmente fiz uma boa preparação para garantir o segundo título", ressaltou. Bastante feliz, ele quer retornar em 2004. "Adoro o Brasil e vou fazer de tudo para estar aqui. É muito agradável correr no país, especialmente no Rio de Janeiro", encerrou.

A segunda colocação do carioca William Amorim mostra que há novos destaques nas provas de fundo. Ele fez uma grande corrida e chegou à frente de outros renomados atletas. "Gostei muito do meu tempo e fiz uma prova boa. Não mudei minha tática, pois saí atrás e mantive o ritmo o tempo todo. Quando passei o Valdenor e encostei no queniano, achei que poderia passá-lo. Mas uma dor no baço não me deixou forçar mais", declarou o corredor, que em agosto venceu a Meia Maratona de São Beranardo do Campo (SP).

Alex Januário, que este venceu a Maratona do Rio de Janeiro, atribuiu o resultado à boa preparação. "Estive em Cochabamba, na Bolívia, fazendo treinos em altitude, e isso acabou fazendo a diferença. Como a maioria dos atletas, minha meta e a vaga em Atenas e para isso vou correr em Berlim", disse o carioca.

Os vice-campeões de 2002, Maria Zeferina Baldaia e Marilson Gomes, não conseguiram terminar a prova. Zeferina está voltabndo a competir após um período parada, enquanto Marilson disputou o Pan-Americano e não conseguiu fazer uma preparação adequada para a VII Meia Maratona Internacional do Rio de Janeiro.

Os cinco primeiros colocados na elite foram os seguintes:

Feminino
1. Marizete Rezende (BRA), 1h12min19seg
2. Anne Jelagat (KEN), 1h14min53seg
3. Márcia Narloch (BRA), 1h15min32seg
4. Sirlene de Pinho (BRA), 1h16min00seg
5. Marily dos Santos (BRA), 1h17min10seg

Masculino
1. Philip Rugut (KEN), 1h03min44seg
2. Willian Amorim; 1h03min48seg
3. Alex Januário de Mendonça (BRA), 1h03min58seg
4. Elenilson da Silva (BRA), 1h04min10seg
5. Manuel Teixeira (BRA), 1h04min17seg.

Acompanhe abaixo as fotos do evento :

Concentração em São Conrado
Largada da elite feminina às 9:15.
12.000 atletas largaram às 9:35.
Marizete completou em 1:12:19.
Queniana Anne Jelagat e a brasileira Márcia Narlock chegaram em seguida.
Queniano Philip Rugut cruza a linha de chegada sendo acompanhado de perto pelo brasileiro Willian Amorim.
Pódio da catgoria geral feminina e masculina.