RESULTADOS

10 KM Tribuna FM

Data: 21/05/2006

Percurso: 10 km

Local: Santos - SP

Telefone: (13) 3219-4543

Classificação Geral Masculina
Classificação Geral Feminina

VEJA COM FOI

Com mais de um minuto de vantagem sobre o 2º colocado, o brasiliense radicado em São Paulo, Marilson Gomes dos Santos, confirmou ser o melhor corredor do País na atualidade e garantiu neste domingo (dia 21), em Santos, o tricampeonato nos 10 KM Tribuna FM, a mais importante corrida de rua brasileira na distância. Entre as mulheres, uma estrangeira faturou pela 5ª vez. A colombiana Bertha Sanches foi a mais rápida, superando no sprint final a brasiliense Lucélia Peres.

A prova, em sua 21ª edição, reuniu 12 mil atletas, incluindo 2.500 caminhantes, numa grande festa pelas ruas santistas, com a já tradicional participação de dezenas de grupos uniformizados - os famosos pelotões, formados por empresas, academias e clubes - e a importante torcida do público por todo o percurso.

Com sol e calor, a prova manteve o alto nível técnico, reunindo os melhores fundistas do País e feras do exterior. No masculino, o bicampeão da São Silvestre, Marilson Gomes, venceu com 28 minutos e 27 segundos, 1 minuto e três segundos à frente do também brasiliense Clodoaldo Gomes dos Santos. O 3º colocado foi o queniano Amos Mayo, em sua estréia em provas no exterior.

Na categoria feminina, Bertha completou a corrida em 33 minutos e 23 segundos, numa chegada emocionante contra Lucélia. A catarinense Márcia Narloch, comemorando 10 anos de sua vitória em Santos, foi a 3ª colocada. Como prêmio, os dois vencedores ganharam automóveis Celta 0km. No total, foram R$ 100 mil de premiação, distribuídos entre os 20 melhores do masculino e do feminino.

Medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos de Santo Domingo, 4ª colocada em Santos em 2004, vice-campeã no ano passado, Bertha mudou radicalmente o seu estilo para vencer. Acostumada a sempre sair de trás, para surpreender, ela impôs o ritmo forte desta vez, tentando evitar surpresas. “Comecei bem forte e não esperei as outras. Fui para cima, mas quase não consegui completar, porque nos metros finais, próximo da linha de chegada senti fortes pontadas e quase parei”, disse a nova campeã, apontando para a região do tórax, no lado direito.

Com o esforço para não deixar Lucélia Peres ultrapassá-la, acabou desmaiando após cruzar a linha de chegada. “Foi uma prova muito forte, mas me preparei pensando nela”, afirmou a campeã, de 28 anos, que é de Sevilha, na Colômbia. Mesmo correndo forte, ela não chegou perto do recorde da prova, de 32min57s, conquistado pela equatoriana Martha Tenório em 1998.

A experiente Márcia Narloch, campeã dos 10 KM Tribuna FM há exatos 10 anos, mostrou que continua em evidência, mesmo treinando para o tetra na Maratona de São Paulo e correu sempre próxima da líder. No final, foi superada por Lucélia e terminou na 3ª colocação.

“Fiquei feliz, satisfeita e até honrada com esse desempenho. Estou há duas semanas de uma maratona e corri forte, na prova mais forte do Brasil, onde estão as melhores brasileiras e atletas de ponta do exterior. Não há prova tão forte como essa”, destacou a competidora de Joinville, de 37 anos, a mais antiga entre as atletas de elite na prova. “Não vou desistir tão cedo e no ano que vem estou aqui para brigar pelo bicampeonato”, comentou Márcia, que completou a prova em 33min52s.

LUCÉLIA - Mas quem surpreendeu mesmo foi Lucélia Peres, melhor brasileira nas duas últimas São Silvestre e 3ª colocada em Santos em 2005. Sua estratégia foi exatamente se poupar no início e forçar no final. O plano deu certo e ela passou as rivais e chegou a disputar o sprint final com Bertha, assegurando o vice-campeonato com uma diferença de apenas um segundo - 33min24s. “Se tivesse mais cinco metros, eu venceria, porque quando encostei na Bertha, estávamos em cima da linha de chegada”, ressaltou a atleta de 25 anos.

“Estou muito feliz porque cresci na prova. Fiz minha melhor marca em 10 mil metros e subi de posição. Quem sabe no ano que vem eu garanto a vitória. Com certeza, estarei de volta”, disse a atleta bicampeã da Volta da Pampulha. “Essa corrida é sensacional. Como já falei é a São Silvestre dos 10 km e a participação do público é fantástica”, acrescentou.

A tricampeã da prova em 2002, 2003 e 2004, a paraibana Ednalva Lauriano, a Pretinha, ficou em 4º lugar, logo atrás de Márcia, com 33min54s. A queniana Margaret Karie, vencedora no ano passado, ficou na 5ª posição, com 33min58s. “Hoje não deu para repetir a vitória, mas voltarei no ano que vem”, prometeu a atleta do Quênia. A pernambucana Fabiana Cristine, vencedora em 2000, ficou na 8ª colocação, com 34min37s, atrás de Marizete de Paula Rezende e de outra queniana, Anne Bererwe. A melhor atleta de Santos foi Sirlene Souza de Pinho, no 15º lugar.

MARILSON IMBATÍVEL - Já na disputa masculina, Marilson Gomes não teve rivais e já no km dois correu sozinho e foi abrindo vantagem, não sendo ameaçado em momento algum. “Treinei muito bem, estava bem física e psicologicamente e decidi correr forte para abrir o máximo. Essa prova é a mais rápida do País nos 10 km. Além disso, é a que reúne os atletas mais fortes. Então, essa vitória é muito importante”, vibrou Marilson, também campeão em Santos em 2003 e 2004, e vice em 2003, mostrando um retrospecto sensacional nos 10 KM Tribuna FM.

O vice-campeão Clodoaldo Gomes também comemorou muito o resultado, elogiando o vencedor. “Ele (Marilson) está sobrando. Eu tentei acompanhar, mas ele estava muito rápido. No km 5 foi o mais complicado para mim, porque esquentou muito e fui ultrapassado. Caí para a 4ª colocação, mas no final recuperei e faltando 300 metros garanti o vice. Foi ótimo porque já tinha sido três vezes o 3º colocado e agora melhorei”, disse Clodoaldo, que assim como Marilson é treinado pelo conceituado técnico Adauto Domingues.

“Isso é muito importante porque a vitória também foi do Adauto”, vibrou o vice-campeão, que completou o percurso em 29min30s. Treinador dos dois atletas há nada menos que 14 anos, Adauto Domingues ressaltou o grande momento da maior estrela do atletismo nacional. “O Marilson está num momento mágico da vida dele e veio para cá preparado para vencer. O Clodoaldo também foi sensacional, porque vem de contusão, ficou seis meses parado e garantiu um vice numa prova tão forte como essa”, elogiou.

Outro que fez teve motivos de sobra para festejar foi o queniano Amos Mayo. O competidor de 24 anos garantiu o 3º lugar em sua estréia em provas no exterior, fechando o percurso em 29min32s. “Senti um pouco de cansaço, mas foi muito bom. No ano que vem espero voltar para brigar pela vitória, agora que já conheço a prova”, disse o atleta, que compete somente há dois anos. O melhor santista na prova foi Geovane de Jesus Santos, em 14º lugar.

GRANDE FESTA – Além das grandes feras das corridas, a prova teve um colorido especial com os atletas amadores, principalmente com os “pelotões”. Parte dos atletas correram para garantir boas marcas, mas muitos queriam mesmo participar da festa, correndo em grandes grupos, vibrando com o público presente. Após a premiação, a comemoração aconteceu em vários bares da Cidade. Na rua ao lado da chegada, até um palco para show foi montado e os competidores contavam seus feitos. Nas barracas de praia, várias empresas e academias promoveram churrascadas de confraternização.

RESULTADOS DA 21ª EDIÇÃO DOS 10 KM TRIBUNA FM

CATEGORIA MASCULINA
1) 28:27 - Marilson Gomes dos Santos
2) 29:30 - Clodoaldo Gomes da Silva
3) 29:32 - Amos Mayo
4) 29:39 - Luis Paulo da Silva Antunes
5) 29:47 - Ubiratan José dos Santos

CATEGORIA FEMININA
1) 33:23 - Bertha Oliva Sanches
2) 33:24 - Lucélia de Oliveira Peres
3) 33:52 - Márcia Narloch
4) 33:54 - Ednalva Lauriano
5) 33:58 - Margaret Karie Toroitich